Capítulo 3 – Feliz Aniversário?

Eram 19h, praticamente todos os convidados haviam chegado, faltavam três: Atikin, Ogirdor e Alimak.
Não demorou muito para Atikin e Ogirdor chegarem, os dois chegaram juntos e de alguma forma isso incomodava Nasijner, mas o incomodo passou no exato momento em que Atikin se aproximou dele, abraçou-o e deu o largo sorriso que ele amava ver.
– Feliz Aniversário Renji!
Ela deu outro longo abraço nele antes de lhe entregar seu presente. Era uma camisa azul com um dragão oriental, ele a cobiçava a semanas, assim que viu seu presente beijou o rosto de Atikin e a abraçou calorosamente, fazendo-a corar.
– Muito obrigado Niki!
Logo que ele soltou Atikin viu uma figura conhecida ao seu lado, era Ogirdor.
– Olá Renji, quanto tempo! Ainda se lembra do seu velho amigo?
– Og! Meu Deus! Nunca mais suma deste jeito!
Os dois eram amigos desde pequenos e a muito tempo não se viam, abraçaram-se como bons amigos que sempre foram.
– Feliz Aniversário Renji! Que você seja eternamente feliz, amigo.
– Obrigado Og!
– E o namoro, como vai?
– Então você já sabe?
– É, sei sim…
– E não te incomoda?
– Prefiro não responder esta pergunta, se fizer isso você e Niki vão ficar vermelhos de raiva.
Atikin e Nasijner olharam-se durante um largo tempo e coraram.
– Ta vendo? Imagina se eu tivesse respondido!
– Sê ta imaginando coisas Og! – disse ele com voz trêmula.
– Não estou não! E vocês dois sabem disso!
Ela abriu a boca para falar, mas viu Nasijner olhar o relógio e caminhar em sua direção. Ela e Ogirdor estavam de costas para a entrada e não viram Alimak chegar.
– Feliz Aniversário.
– Está atrasada! Achei que não vinha mais!
– Acha mesmo que eu ia fazer isso? Nunca!
Abraçaram-se e beijaram-se de tal forma que Atikin ficou paralisada e sem reação, Ogirdor retirou-se, ele negava-se a ver tal cena, percebendo a dor de sua amiga e a própria dor.
– Venha Niki, vamos observar o mar…
Ela não conseguia falar, porém acenou com a cabeça de forma afirmativa. Ao ver Atikin e Ogirdor caminhando para o lado oposto ao deles, Alimak entendeu sua reação de mais cedo.
– Og, Niki! Quando tempo não os vejo.
– Não tanto tempo assim não é mesmo Ka? – sua voz era tão gélida e repreensiva que Alimak corou e não conseguiu responder a tal afirmação..
– Vocês já tinham se encontrado? – disse Nasijner surpreso.
– Hoje pela manhã, o acaso nos colocou frente a frente novamente, não é mesmo Doutora?
– S… Si… Sim… – Gaguejou de tal forma que Nasijner olhou-a com espanto.
– Você está bem Ali?
Ela hesitou em responder, mas após um largo período respirou fundo e disse:
– Sim Renji, eu estou bem.
– Percebe-se… – Ogirdor a olhou repreensivamente, pegou Atikin pelo braço e saiu.
– Qual o problema deles?
– Se você que é o melhor amigo dos dois não sabe, como eu posso saber?
Os dois se olharam e, como um instinto, pensaram o mesmo: “Você sabe a resposta, sempre soube.”

Anúncios

~ por Bu. -L' illusioniste em domingo; 19-outubro-2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: