Estranheza

Cores escuras eram as cores mais freqüentes na vida dela.
Não que fossem as cores preferidas, mas faziam-na sentir-se bem.
Durante muito tempo chamaram-na de gótica… Eles estavam errados e somente ela sabia disso.
Ela não se maquiava.
Passados alguns anos não mudou muito, as cores escuras ainda lhe faziam melhor, mas agora vestia cores mais claras e costumava usar sombra nos olhos.
Mas os olhares… Ah! Malditos! Estes nunca mudavam…
Todos a olhavam de uma forma que ela sentia-se de outro mundo.
“talvez eu não seja mesmo deste mundo” era o que pensava sempre.

Havia um olhar… aquele olhar, daquela pessoa… aquele olhar fez com que ela sentisse que não pertencia a outro lugar, se não aquele. Mas houve o dia em que esse olhar se foi, ela se sentiu sozinha novamente. E os olhares de estranheza voltaram a circundá-la.
“talvez eu não seja mesmo deste mundo” era o que pensava sempre.

Anúncios

~ por Bu. -L' illusioniste em sábado; 22-agosto-2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: