O Assassinato da Flor

23_08_2007_0507288001187898493_supermoe

Composição: Cazuza

Toca o interfone
Eu mando subir
É alguém com flores e eu já fico a mil
Morro de dores
Da dor mais vil
Mas corro até o elevador pra ser gentil

E à fã sem nome
Explico: “As flores não se tocam
Vivem pra si
E pros passarinhos e pro vento

Foi por amor
O assassinato da flor

Flores são flores
Vivas num jardim
Pessoas são boas
Já nascem assim
Flores são flores
Colhidas sem dó
Por alguém que ama
E não quer ficar só

De manhã cedinho, o sangue escorre
Foi por amor
E o homem bom pratica o ato heróico

Foi por amor
O assassinato da flor

Anúncios

~ por Bu. -L' illusioniste em sábado; 29-agosto-2009.

Uma resposta to “O Assassinato da Flor”

  1. as vezes o amor é assassino nos faz morrer e as vezes nos faz matar ,quando pegamos algumas rosas da visinha, para dar a pesoas que malmente sentirá seu perfume. Nada a ver,ne?! vim lhe agradecer pela visita e muito obrigado pelos comentarios e quem sabe um dia
    posso deixar um conto meu em um livro de contos seu. Seus textos tambem sao ótimos, fique bem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: