Estorvo

•terça-feira; 8-setembro-2009 • 1 Comentário

Ossos recobertos de carne putrificada;
Fede a lixo
Importam-se como se fosse:
nada.

 

Nota da Autora: Estou devendo o fim de “A Mais Velha”, perdão mas eu não ando criativa pra isso. Fiquei sem luz de quinta a sábado e sem net até ontem a noite, nesse meio tempo saiu esse treco que chamei de Estorvo. Particularmente não gostei muito, mas é o que tenho para mostrar agora ^^

Abraços Alados.

O Assassinato da Flor

•sábado; 29-agosto-2009 • 1 Comentário

23_08_2007_0507288001187898493_supermoe

Composição: Cazuza

Toca o interfone
Eu mando subir
É alguém com flores e eu já fico a mil
Morro de dores
Da dor mais vil
Mas corro até o elevador pra ser gentil

E à fã sem nome
Explico: “As flores não se tocam
Vivem pra si
E pros passarinhos e pro vento

Foi por amor
O assassinato da flor

Flores são flores
Vivas num jardim
Pessoas são boas
Já nascem assim
Flores são flores
Colhidas sem dó
Por alguém que ama
E não quer ficar só

De manhã cedinho, o sangue escorre
Foi por amor
E o homem bom pratica o ato heróico

Foi por amor
O assassinato da flor

•sábado; 29-agosto-2009 • Deixe um comentário

28-08-09_1315

Aqui,
onde a vida cresce,
onde o sol se esconde,
onde a cor aparece
e a água corre,
há vidro.

Todos os Caminhos

•quinta-feira; 27-agosto-2009 • Deixe um comentário

21_04_2008_0124484001208790519_elena_kalis(Composição: Lenine/Dudu Falcão)
EU JÁ ME PERGUNTEI, SE O TEMPO PODERÁ
REALIZAR MEUS SONHOS E DESEJOS.
SERÁ QUE EU JÁ NEM SEI POR ONDE PROCURAR,
OU TODOS OS CAMINHOS DÃO NO MESMO?
O CERTO É QUE NÃO SEI O QUE VIRÁ,
SÓ POSSO TE PEDIR…

NUNCA SE LEVE TÃO A SÉRIO,
NUNCA SE DEIXE LEVAR.
A VIDA É PARTE DO MISTÉRIO,
E É TANTA COISA PRA SE DESVENDAR.

POR TUDO QUE EU ANDEI, E O TANTO QUE FALTAR,
NÃO DÁ PRA SE PREVER NENHUM FUTURO.
O ESCURO QUE SE VÊ, QUEM SABE PODE ILUMINAR,
OS CORAÇÕES PERDIDOS SOBRE O MURO.
O CERTO É QUE NÃO SEI O QUE VIRÁ,
SÓ POSSO TE PEDIR…

NUNCA…

Nota da Autora: Perdão, desta vez a inspiração não veio para escrever algo meu aqui. Mas fica aqui uma música de um dos maiores poetas da autalidade, o qual sou fanzoca, Lenine. Abraços Alados.

Estranheza

•sábado; 22-agosto-2009 • Deixe um comentário

Cores escuras eram as cores mais freqüentes na vida dela.
Não que fossem as cores preferidas, mas faziam-na sentir-se bem.
Durante muito tempo chamaram-na de gótica… Eles estavam errados e somente ela sabia disso.
Ela não se maquiava.
Passados alguns anos não mudou muito, as cores escuras ainda lhe faziam melhor, mas agora vestia cores mais claras e costumava usar sombra nos olhos.
Mas os olhares… Ah! Malditos! Estes nunca mudavam…
Todos a olhavam de uma forma que ela sentia-se de outro mundo.
“talvez eu não seja mesmo deste mundo” era o que pensava sempre.

Havia um olhar… aquele olhar, daquela pessoa… aquele olhar fez com que ela sentisse que não pertencia a outro lugar, se não aquele. Mas houve o dia em que esse olhar se foi, ela se sentiu sozinha novamente. E os olhares de estranheza voltaram a circundá-la.
“talvez eu não seja mesmo deste mundo” era o que pensava sempre.

Sorriso Falso

•sábado; 15-agosto-2009 • 2 Comentários

Ela sorria, a todo momento

E gargalhava quando cabia.

Mas seu coração estava duro como uma pedra,

oco como uma caixa de madeira vazia,

e frio como o gelo dos polos.

Ela era humana.

Curiosidades

•quinta-feira; 13-agosto-2009 • Deixe um comentário

Sabia que a mosquita qie transmite a dengue só pica durante o dia?
Sabia que o clima frio dificulta a picadura da mosquita?

Tá se perguntando por que to falando mosquita? Então aposto que não sabia que só a fêmea mosquito pica ;]